fbpx

Como montar um consultório de Nutrição

Saiba os 5 passos para montar um consultório de sucesso, para que seu sonho não se torne seu maior pesadelo.

Sonho de muitos nutricionistas, hoje já se provou que ter um consultório de Nutrição de sucesso é possível e já é realidade de milhares de profissionais.

Acredito que o maior ponto positivo do consultório é você poder escolher quanto deseja ganhar, a partir da escolha de quantos dias da semana que vai trabalhar. Consultório, quando bem administrado, te traz liberdade financeira e de tempo.

Quando o nutricionista decide que quer ter seu consultório próprio, geralmente fica muito perdido, pois são pouquíssimas informações disponíveis, afinal não aprendemos isso na faculdade e, ao tomar essa decisão, nem sabemos por onde começar.

Com o intuito de te ajudar a construir seu consultório dos sonhos, bem estruturado e planejado, vou revelar neste artigo o que você deve fazer para que sonhos não se transformem em um pesadelo.

Aqui estão os 10 motivos que reforçam que você deve montar seu consultório:

  1. Você pode escolher os dias da semana que quer trabalhar.
  2. Você pode escolher o público que ama atender e crescer seu nome se dedicando para essas pessoas.
  3. O valor da sua hora trabalhar é 10 vezes maior do que nos outros empregos. Enquanto o piso salarial do nutricionista é, em média, R$ 2.729,00 (onde a hora trabalhada é de R$ 15,50), uma consulta de 1 hora no consultório custa, no mínimo, R$ 150,00.
  4. Por causa do item 3, você escolhe seu salário. Você que decide quanto deseja ganhar e, claro, faz seu plano acontecer através de estratégias que fortaleçam os 4 pilares do consultório de sucesso: captação de clientes, atendimento, fidelização e gestão. O mais comum é ter um rendimento de 5 a 10 mil reais por mês, no entanto, existem muitos nutricionistas que ultrapassam os 10 mil reais mensais, chegando a faturamentos de 30, 50 mil reais por mês. Tudo depende de posicionamento estratégico.
  5. Você sente mais motivação trabalhando com seu propósito.
  6. O mercado é bem amplo, visto que as pessoas estão cheias de problemas causados pela alimentação inadequada.
  7. Os clientes reconhecem mais o seu trabalho, porque você os impacta mais. Você trabalha diretamente com o cliente, ajudando-o a superar suas dificuldades.
  8. Você tem mais qualidade de vida, porque sua agenda é você quem faz. Pode colocar lazer no meio da semana, sem culpa!
  9. Você pode se dedicar mais para sua família, visto que é possível ganhar 10 mil reais, atendendo 3 vezes na semana, por exemplo.
  10. Seu trabalho impacta diretamente na saúde do país e isso é muito nobre.

Quais desses motivos te movem?

É importante ter consciência disso para que no dia a dia, você tenha uma razão forte para superar as dificuldades. Pode parecer um pouco redundante, mas tem gente que ainda não percebeu que ter um consultório é empreender, e isso não é fácil! Precisa de energia, de amor, de motivação, um propósito forte e motivos fortes para não desistir no começo.

Com um método, fica mais fácil. Seguir um passo a passo é importante para você não ter problemas futuros. É essencial que você construa uma base forte, uma raiz como se fosse um árvore, que não cai com qualquer tempestade.

Então, vamos lá. Do que você precisa para montar seu consultório?

  1. Definir o local

Importante verificar qual a região que você deseja atender, onde seu público alvo está, se é fácil de chegar e de estacionar, se passa transporte público perto e, principalmente, a segurança da região. Visite o local de dia e de noite e, se conseguir, visite em um dia chuvoso também.

Você deseja ter recepção? Para quantos lugares? Quais equipamentos que terá na sua sala de atendimento? Você pensa em ter bioimpedância, vai precisar de maca? Leve tudo isso em consideração nas visitas aos locais, para verificar tamanho do ambiente. Recomendo que leve uma trena e um caderno, para fazer planta baixa dos lugares que você gostar. Vai ser importante na hora de escolher os móveis.

Importante verificar a existência de rachaduras ou outros problemas na estrutura. Se for seu primeiro consultório, faça um contrato de menos tempo, sugiro um contrato de 12 meses. E negocie taxas para quebra de contrato, isso é bem importante, porque caso você não goste o local ou algo der errado, você não terá um montante grande para pagar de “multa”.

O ideal é você conseguir alugar o espaço diretamente com o proprietário, geralmente fica bem mais em conta.

Definido o local, vamos para o segundo passo.

  1. Decoração do ambiente

Oba! Essa é a parte mais legal da montagem do consultório (pelo menos eu acho!): como vai ser a carinha do seu espaço. Lembre-se que ele tem que ter sua personalidade presente nele, ao mesmo tempo que é confortável para o cliente.

Sim, te entendo. No começo não temos tanto recurso disponível para investir na decoração, mas tente deixar o mais parecido com sua essência o possível. Se for o caso, bote a mão na massa: pinte, cole um papel de parede você mesmo, faça alguns enfeites a partir de ideias inspiradas em sites de decoração, como o Pinterest, por exemplo.

Sua sala deve ser agradável, escolha cores em tons pasteis para as paredes. Se quiser uma cor mais forte, coloque nos detalhes ou pinte apenas uma parede. Brinque com tons complementares ou contrastantes, dependendo da sua proposta.

Sua decoração e escolha de móveis vão ser influenciados também sobre seu tipo de atendimento. Por exemplo, se você segue mais a linha do coaching ou nutrição comportamental não precisa colocar uma mesa imponente entre você e seu cliente.

Trabalhe mais com sofá de dois lugares para o cliente sentar, uma poltrona confortável para você e uma mesa de canto, para apoio de notebook ou para estudar, quando estiver só no seu espaço.

Se você já sente necessidade da mesa no atendimento, tudo bem, mas evite escolher mesa feita de materiais com “ar pesado” ou muito grande, isso afasta você do seu cliente.

Lembre-se que você trabalhará sentado o dia inteiro, é importante que sua cadeira seja confortável. E por falar em cadeira, você precisa comprar cadeiras resistentes para que seus pacientes sentem, além de confortáveis. Essa é uma das partes mais difíceis de achar, porque o ideal é trabalhar com cadeiras que não tenham braços ou que o espaço para sentar não seja estreito, para evitar desconforto ou constrangimento em pacientes que são obesos.

Tenha também uma estante ou um armário de apoio, para guardar materiais de escritório, insumos, alimentos, sua bolsa/mochila e seus livros de apoio.

Decoração tradicional de consultório de nutricionista geralmente envolve frutas de cerâmica ou feltro, estátuas de pessoas, quadros que sejam relacionados com pessoas e comida. Você pode fazer diferente, claro. O consultório deve ter sua personalidade, mas cuidado para não fazer uma extensão do seu quarto, cheio de bibelôs.

Resumindo, isso é o que você precisará providenciar de móveis: mesa, duas cadeiras para os pacientes (pode ser que tragam acompanhante), uma cadeira para você e estante.

  1. Equipamentos

O mais básico é ter uma balança, uma fita métrica e um estadiômetro. Os equipamentos vão depender do seu protocolo e da linha que você segue na Nutrição.

A balança é ideal comprar de alguma marca que seja confiável e que afira peso até 200kg. A grande maioria vai até 150kg. Se seu nicho é emagrecimento, vez ou outra você pode ter problemas ao não conseguir aferir o peso de um paciente.

Fita métrica precisa ser feita de fibra de vidro, para que não fique elástica ou então em inox (tipo trena, mas própria para avaliação antropométrica). Eu uso dessa e ela afere até 2 metros, o que é ótimo para quem trabalha com grandes emagrecimentos.

Estadiômetro tem várias opções no mercado: fixos e portáteis, e a escolha desse equipamento também vai depender se você pretende atender em outros locais ou fazer atendimento em domicílio, porque o preço é basicamente o mesmo. Se você for uma pessoa que gosta de fazer mudança de móveis com frequência, opte pelo estadiômetro móvel. Inclusive, é esse o que eu uso.

E agora, qual equipamento usar para aferir percentual de gordura: adipômetro ou bioimpedância?

Ambos têm prós e contras:

  •      Adipômetro: tem baixo custo, manutenção fácil e barata, não conseguimos aferir com precisão em pacientes obesos, precisa de treino e técnica para aferição correta, protocolos muito antigos, a única informação que conseguimos coletar é o percentual de gordura e, por dedução, o de massa magra.
  •      Bioimpedância: tem um custo altíssimo, manutenção cara, pré preparo exigente e se mal executado interfere no resultado final, precisa de mais espaço no consultório, pessoas se impressionam mais com o exame, agregando mais valor financeiro na consulta, poucas marcas no mercado que são confiáveis, coleta de mais informações sobre peso ósseo, percentual de gordura, além do percentual de gordura e massa muscular. Grandes obesos não tem resultado preciso no aparelho.

Se você não tem dinheiro para investir agora, prefira o adipômetro. Dependendo do seu nicho de atendimento, a bioimpedância nem é interessante porque vários pacientes não conseguirão usar corretamente. Eu mesmo usei apenas o adipômetro por anos e isso nunca foi motivo dos pacientes não passarem comigo.

  1. Utensílios

Oi? Utensílios?

De cozinha?

Sim! Pense em ter utensílios básicos no seu consultório para mostrar para o seu paciente a quantidade certa para ele comer ou, até mesmo, para facilitar o processo na hora do recordatório habitual (ou qualquer outro inquérito alimentar que você use).

Mas calma, não precisa fazer um enxoval para o seu consultório! São peças simples, uma unidade de cada, como: concha, colheres de tamanho variados (café, chá, sobremesa e sopa), colher de servir, prato raso, de sobremesa e fundo, xícara e copo duplo já é o suficiente.

Vai te ajudar bastante, pode acreditar!

  1. Burocracia

Muitas pessoas fogem dessa parte, mas é a mais importante e a primeira ação a se fazer assim que o consultório estiver pronto. A grande maioria dos nutricionistas que eu conheço não são regulamentos na prefeitura da sua cidade e isso está completamente errado. Não é caro, não é difícil e muito menos demorado se regularizar.

Você deve procurar a Sala do Empreendedor da sua cidade.

Em todas as prefeituras têm esse serviço, se no seu município não tem um espaço específico, com certeza está vinculado com outro serviço municipal.

Cada cidade tem sua regulamentação, suas taxas próprias, por isso que isso pode variar. Por exemplo, em São Paulo (capital) não precisa pagar a taxa de Imposto Sobre Serviço (ISS), mas desconheço cidades que tenha esse benefício.

Basicamente, você terá que regularizar seu consultório para:

  •      Vigilância Sanitária: eles fazem uma visita rápida e verificaram data de validade de limpeza de caixa d’água, desratização, tela nos ralos, se os banheiros estão de acordo com o exigido por lei (sabão líquido, papel descartável para secagem das mãos etc.). Se algo estiver errado, eles dão um prazo para arrumar e repetem a visita.
  •      Laudo dos Bombeiros: para verificar necessidade de instalação de extintores de incêndio e fixação de placas de saída.
  •      Pagamento da taxa do ISS para liberação do Alvará, que vale por 1 ano.

Não sei te dizer um preço das taxas, pois isso realmente varia de cidade para cidade, mas só para te dar uma noção, aqui em Santos (SP), a despesa com ISS para minha atividade é de menos de 90 reais por mês, para sermos regulamentados, contribuir com o munícipio e garantir nossos direitos e deveres como cidadãos.

Reforçamos que cada prefeitura exige documentos e regras diferentes (o comum é RG, CPF, carteira do CRN e comprovante de residência). Pode ser que na sua cidade exijam mais ou menos taxas e documentos, ok?

Outro ponto importante: abrir ou não empresa?

Depende de muitos, muitos fatores mesmo: os impostos da sua cidade, o quanto você estima de lucro em um ano, sua visão para crescimento do consultório, se você vai conciliar o consultório com outros empregos… o melhor a fazer é procurar um contador. Somente ele vai saber te orientar nessa tomada de decisão.

É ele também que vai te ajudar com o pagamento dos impostos sobre suas consultas realizadas. Se for pessoa física, pagará através do Carnê Leão. Se for pessoa jurídica, existem outros impostos de acordo com a natureza da sua empresa. Ressalto aqui: somente o contador vai poder te orientar nessa missão, você precisa dele para se regulamentar. Alguns cobram uma taxa 1x ao ano e te explicam como fazer tudo durante o ano, outros cobram uma taxa mensal e fazem tudo para você. Procure um que se adeque à sua realidade financeira.

Mas é aquilo… contador é tipo nutricionista. Você até consegue emagrecer sozinho, mas a chance de fazer uma besteira com o próprio organismo é gigante, rs.

Deixo aqui a indicação de outro artigo que pode te ajudar nesse começo: Quanto cobrar por uma consulta de Nutrição?

O consultório é um sonho que está ao seu alcance, acredite. Qualquer pessoa, desde que capacitada, pode ter o seu e ter muito sucesso!

Com Amor em Nutrir,
Mari

outras postagens

Assine nossa lista VIP!

Deixe aqui seu e-mail e receba na sua caixa de entrada materiais exclusivos, dicas da nossa equipe e outras vantagens. Mas só para quem é da nossa lista VIP!

Cadastro realizado com sucesso!