fbpx

Qual o salário de um nutricionista?

Quanto ganha um nutricionista é uma dúvida recorrente. Recebemos muitas perguntas a respeito desse tema por e-mail e nas nossas redes sociais. Afinal, para muitas pessoas, o salário é fator determinante na escolha dos caminhos da profissão.

Inclusive fiz um vídeo sobre isso no nosso canal do youtube:

Contudo, na nutrição essa resposta é muito relativa, visto que o mercado de atuação para nutricionistas é amplo. Podemos atuar em diversos segmentos, como: 

  • Alimentação Coletiva: Em Unidade de Alimentação e Nutrição, públicas e privadas, no setor de hotelaria, escolas, ONGs, instituições, empresas, indústrias, restaurantes, lanchonetes, etc.
  • Saúde Coletiva: desenvolvimento de programas e políticas institucionais, vigilância da saúde, unidades de atenção básica de saúde, grupos de apoio, ambulatórios, etc.
  • Carreira acadêmica: ensino, pesquisa, extensão, coordenação de cursos.
  • Indústria de alimentos: desenvolvimento de produtos, controle de qualidade.
  • Nutrição Clínica: Assistência Nutricional e Dietoterápica em Hospitais e Clínicas em geral, atendimentos domiciliares e em consultório. 
  • Nutrição Esportiva: para promover, recuperar e manter a saúde e o desempenho de atletas amadores e esportivos em clubes, academias, times e eventos esportivos.

São muitas possibilidades estabelecidas pelo CFN (Conselho Federal de Nutricionistas) e cada uma delas tem uma média salarial, regulamentada pelo sindicato estadual.

Os sindicatos estabelecem os valores mínimos a serem pagos para cada atividade e disponibilizam as tabelas em seus sites e para o seu CRN (Conselho Regional de Nutricionistas). Atualmente, o piso salarial para carga de 44 horas semanais é de R$2908,61. Porém esse valor varia de acordo com o grau de experiências e o número de horas trabalhadas. Em geral, de acordo com o SINE (Sistema Nacional de Emprego), um nutricionista recém-formado recebe o salário inicial entre R$1.425 a R$2.409. Já um nutricionista com bastante experiência tem uma média salarial entre R$3.480 a R$5.882. A grande maioria fica em torno de R$3.000,00.

No setor privado os salários mais altos registrados pelos sites de busca de emprego estão na indústria farmacêutica, seguidos por hospitais e prestadoras de serviços hospitalares. Já os valores mais baixos estão nos restaurantes de pequeno porte e escolas.

 

Para quem quer ser concursada

Quem opta por trabalhar para o setor público encontra boas oportunidades. Como concursado, o nutricionista pode trabalhar em órgãos municipais, estaduais e federais. Nas cidades, o salário geralmente fica entre R$2.8000 e R$3.000,00. Porém, nos órgãos federais pode chegar a R$15.000,00.

Para ser um nutricionista concursado, o profissional deve prestar concurso para o órgão que deseja e passar por um processo de seleção que pode contar com provas objetiva, discursiva, de título e entrevista. Para ser empossado, é importante que ele já esteja graduado.

 

Outras oportunidades

Outras empresas que costumam pagar bem são as do Sistema S, conjunto de organizações e entidades voltadas para o treinamento profissional, assistência social, consultoria, pesquisa e assistência técnica. São elas: Sesi, Senai, Sesc, Senac, Sescoop, Senat, Sebrae, Sest e Senar. Nessas organizações os salários costumam partir de R$5000,00.

Na área acadêmica, também há boas oportunidades para pesquisa e docência. Compete ao nutricionista dirigir, coordenar e supervisionar cursos de graduação em nutrição; ensinar matérias profissionais dos cursos de graduação em nutrição e das disciplinas de nutrição e alimentação nos cursos de graduação da área de saúde e outras afins. Nessa área a remuneração pode chegar a R$17.000,00.

Há também a opção de atuar na área de marketing na alimentação e nutrição, exercendo a educação nutricional de coletividades, sadias ou enfermas, em instituições públicas ou privadas e em consultórios de nutrição e dietética, divulgando informações e materiais técnico-científicos acerca de produtos ou técnicas reconhecidas.

 

Empreendendo na Nutrição

Agora para quem deseja empreender tanto na área de consultoria para restaurantes e serviços que servem alimentação quanto no consultório, o céu é o limite. O salário começa em R$3.000,00 podendo chegar até a R$50.000,00

Claro que não é fácil chegar nesse patamar, mas é possível. Existem muitas alunas da Amor em Nutrir com faturamento assim.

 

E como chegar nesse patamar?

Para precificar nossa consulta, existem vários fatores a serem levados em consideração: tempo de consulta, serviços inclusos, localização, etc… Ensino exatamente como fazer isso no Consultório Smart

Porém, quando analisamos o valor mínimo estipulado pelo sindicato de cada estado, temos a  média de valor de R$150,00 por consulta. Sendo assim, considerando oito horas de trabalho diárias, com atendimentos completos, fazendo cardápio dentro da consulta e tudo mais, é possível atender de 20 a 100 pacientes por mês. Desta forma você chegaria a um faturamento de R$3.000,00 a R$15.000,00.

 

Faturamento x Salário

É muito importante frisar que faturamento é diferente de salário. Faturar R$10.000,00 não significa colocar essa quantia no seu bolso.

O faturamento corresponde à soma das vendas de produtos e/ou serviços em determinado período. Ou seja, é quanto você arrecadou com as suas consultas, programas ou consultorias.  Deste total, você subtrai o valor do aluguel, dos insumos para o consultório, impostos, mimos para os pacientes, investimento em marketing e seu salário

Diferente do CLT, neste modelo você define seu quanto irá ganhar. Faturando R$10.000,00, meta que estabelecemos para nossas alunas Smart,  é totalmente possível o nutricionista ter um salário de R$6.000,00 por mês. Desta forma, terá R$4.000,00 para fazer esses pagamentos de custos mensais e também ter sua reserva financeira tanto para as emergências ou investimentos, quanto para receber o 13o salário ou tirar férias tranquilamente.

Essa medida, também contribui para os meses de baixa do consultório. Porque assim como outras profissões que dependem de clientes para ter rendimento, no consultório a entrada é variável e sazonal. Isso significa, que em algumas épocas do ano  o consultório estará mais alta e outras em baixa. Nos meses de férias, como dezembro e julho, por exemplo,  é comum ter menos pacientes, já janeiro, fevereiro, setembro e outubro, costumam ser meses em que as pessoas se preocupam mais com a saúde e estética, sendo melhores para a nutrição.

De forma alguma isso significa que você vai ficar no vermelho. Significa que terá alguns meses em que você poderá ganhar menos e outros mais. Mas na grande maioria você terá uma média de quanto sua captação está conseguindo atingir. Por isso, é fundamental manter seu marketing sempre ativo, tendo em mente a sazonalidade. 

 

Mercado em alta

A preocupação em alimentar-se de modo mais saudável tem ganhado espaço no Brasil e no mundo. Os  dados sobre a obesidade, diabetes, hipertensão e outras enfermidades reforçam a importância deste profissional para o restabelecimento da saúde de um gigantesco número.

Além disso, notamos crescente exponencial do número de academias, a divulgação da prática de exercício físico e estética nas redes sociais e o destaque de nichos como vegetarianismo.

A busca por uma melhor qualidade de vida traz boas perspectivas para o mercado da nutrição, principalmente para quem tem metas bem estabelecidas, paixão pela profissão e vontade de fazer a diferença.

 

Sucesso,

Marianne Fazzi

outras postagens